Serviço de Apoio Domiciliário (SAD)

Se pretende ser contactado para obter mais informações sobre o Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) preencha o formulário em baixo que iremos entrar em contacto consigo.

Pode consultar mais informações sobre o serviço em baixo.

(*) - Campo obrigatório

Serviço de Apoio Domiciliário

1. O Serviço de Apoio Domiciliário é a resposta social que consiste na prestação de cuidados e serviços a famílias e ou pessoas que se encontrem no seu domicilio, em situação de dependência física e ou psíquica e que não possam assegurar, temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas e ou a realização das atividades instrumentais da vida diária, nem disponham de apoio familiar para o efeito. 

2. Constituem objetivos do Serviço de Apoio Domiciliário: 

  • Concorrer para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e famílias; 
  • Contribuir para a conciliação da vida familiar e profissional do agregado familiar;
  • Contribuir para a permanência dos utentes no seu meio habitual de vida, retardando ou evitando o recurso a estruturas residenciais;
  • Promover estratégias de desenvolvimento da autonomia; 
  • Prestar os cuidados e serviços adequados às necessidades dos utentes, sendo estes objeto de contratualização;
  • Facilitar o acesso a serviços da comunidade; 

3. Reforçar as competências e capacidades das famílias e de outros cuidadores.

NORMA 5º - Cuidados e Serviços Prestados

1. Para a prossecução dos seus objetivos o Serviço de Apoio Domiciliário deve proporcionar um conjunto diversificado de cuidados e serviços, em função das necessidades dos utentes

2. Os cuidados e serviços prestados pelo Serviço de Apoio Domiciliário devem ser, tendencialmente, disponibilizados todos os dias da semana, garantindo, também, sempre que necessário o apoio aos sábados, domingos e feriados. 

3. O Serviço de Apoio Domiciliário deve reunir condições para prestar, pelo menos, quatro dos seguintes cuidados e serviços: 

  • Cuidados de higiene e conforto pessoal; 
  • Higiene habitacional, estritamente necessária à natureza dos cuidados prestados; 
  • Fornecimento e apoio nas refeições, respeitando as dietas com prescrição médica; 
  • Tratamento da roupa do uso pessoal do utente;
  • Atividades de animação e socialização, designadamente, animação, lazer, cultura, aquisição de bens e géneros alimentícios, pagamento de serviços, deslocação a entidades da comunidade; 
  • Serviço de teleassistência. 

4. O Serviço de Apoio Domiciliário pode, ainda, assegurar outros serviços, designadamente: 

  • Formação e sensibilização dos familiares e cuidadores informais para a prestação de cuidados aos utentes; 
  • Apoio psicossocial; 
  • Confeção de alimentos no domicílio; 
  • Transporte; 
  • Cuidados de imagem; 
  • Realização de pequenas modificações ou reparações no domicílio; 
  • Realização de atividades ocupacionais. 

5. Sem prejuízo de o SAD poder assegurar os serviços referidos nas alíneas a), b) e g) do número anterior, deve ter-se em conta a existência na comunidade de serviços mais apropriados à satisfação das necessidades dos utentes.

NORMA 6ª - Princípios de Atuação

1. O Serviço de Apoio Domiciliário rege-se pelos seguintes princípios de atuação: 

 

  • Qualidade, eficiência, humanização e individualização;
  • Interdisciplinaridade;
  • Avaliação das necessidades do utente;
  • Reserva da intimidade da vida privada e familiar;
  • Inviolabilidade do domicílio e da correspondência;
  • Participação e corresponsabilização do utente ou representante legal e dos seus familiares, na elaboração do programa de cuidados e serviços;

NORMA 6ª - Critérios de Prioridade na Admissão

1. Os critérios de admissibilidade são os previstos no enquadramento jurídico em vigor e que constam do Regulamento Interno do SAD, nomeadamente: 

  • No âmbito do acordo de cooperação, privilegiar as pessoas ou grupos economicamente mais desfavorecidos, conforme alínea e) do artigo 12º da portaria 196 – A/2015 de 1 de julho.
  • Idade do cliente (indexada à idade de reforma vigente); 
  • Tipo de cuidados médicos e paramédicos exigidos; 
  • Ausência ou impossibilidade da família em assegurar o apoio necessário; 
  • Risco de isolamento social; 
  • Situações de emergência social.
  • Ordem de Inscrição.

Horários temporariamente suspensos, devido ao COVID-19.

Obrigado pela sua compreensão.